As rosas cantam no jarro de barro

 

Você já ouviu o som das rosas

quando banhadas em água

num jarro de barro?

 

O canto de todos os pássaros

que já beijaram essas flores

ressurgem acumulados.

 

O assombro dos gases em ebulição

do grande sol que lhes alimenta

como o esvaziar de um enorme balão.

 

Tem o zumbido das cigarras,

o coachar dos sapos,

os zunidos macambúzios que povoam a escuridão.

 

A delicadeza do orvalho.

O murmúrio doce das mansas águas

que correm em pequenas pedras.

 

Todos sons encavalados,

como uma orquestra selvagem

de deidades loucas.

 

O milagre aconteceu por acaso

(e poderia ser de outro modo?)

quando pétalas de rosa se banharam

num velho jarro de barro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 + 3 =