Jeca

Na roça
os tempos
são outros
– e como gosto
que seja assim.

Na estrada de terra
não correm os carros.

Nas trilhas
de andar a pé
e saltar pedras
se encontram:

asas de borboleta
grande mãe Figueira
duas bruxas tortas
canto de cachoeira
gruta de reza
pena de pássaro
e até mesmo
versos simples
como sapo.

Leva tempo.
Ás vezes
toda
a
eternidade.

Leva o tempo
pro seu lugar
morada dos ciclos
e das estrelas
livre de dígitos
e de ponteiros
onde a existência
se goza inteira.

O que fiz hoje?

Chuva chuveu
fumaça
lenha
petynguá
petyn, tabaco
paciente preparo
lentilha
bolo de fubá
auto-cuidados
ásanas
moxa

compartir
o pão
o tempo
a vida
a broa.

E a existência
escorre
nem lenta
nem rápida.

Você planta
a semente
no dia seguinte
vai ver
nada diferente!

Mas no seio
da terra
todo um parto
acontece
até que
um belo dia
germina!
– o broto
aparece.

 

– poesia de Vida Boa – vidaboa.redelivre.org.br
– imagem do plantio coletivo de milho agroecológico Mbya Guarani no @canto_da_saracura. Broto de avaxi eté <3

 

Porque sem poesia não dá!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7 + 1 =